Exposições

Letizia Battaglia: Palermo, no IMS

Arteez


02/08/2019


Fonte: IMS e Arteez

São Paulo - Desde 1971, quando começou a fotografar, a obra de Letizia Battaglia permanece estritamente ligada à cidade de Palermo. Como editora de fotografia do cotidiano L’Ora, a partir de 1974, documentou os conflitos que abalaram a cidade, especialmente nas décadas de 1970 e 1980, na época mais violenta da “guerra da Máfia”. 


Foto: Arteez


Foto: Arteez

Foto: Arteez

Letizia sempre encarou a fotografia como instrumento de intervenção e de denúncia social; a isso se une uma extraordinária força expressiva e um apuro formal, que marcam suas fotos com uma assinatura inconfundível e a tornaram um dos nomes mais importantes da fotografia europeia de sua geração.


Foto: Arteez


Foto: Arteez

A exposição reúne 58 imagens, exemplares de publicações e vídeos, entre eles o documentário La mia Battaglia (2016), do cineasta siciliano Franco Maresco.

Foto: Arteez

Está imperdível!

Aonde: IMS São Paulo
Horários: terça a domingo, das 10h às 20h. 
Quintas das 10h às 22h. 
Até: 22 setembro

Zanele Muholi no Tate

Arteez


26/06/2019


Fonte: Tate Modern e Arteez

Londres - O Tate Modern irá realizar uma exposição inteiramente dedicada à artista sul africana Zanele Muholi, de abril/2020 a outubro/2020!






Zanele Muholi ganhou destaque no início dos anos 2000 com fotografias de procuravam retratar negras lésbicas, gays, bissexuais, queer, transgêneros e transexuais além do desvio ou da vitimização. O trabalho de Muholi desafia as ideologias e representações hetero-patriarcais, apresentando os participantes em suas fotografias como indivíduos confiantes e belos que existem bravamente diante do preconceito, da intolerância e, freqüentemente, da violência.











Linda mensagem nesta semana de Parada Gay aqui em São Paulo, em que tanto se falou sobre questões absurdas de preconceito que ainda acomete (e muito!) grande parte da população gay, não é mesmo? Nós todos deveríamos celebrar a diversidade e celebrar poder expressar o que se é sempre! Simples assim.

Tarsila Popular, no Masp

Arteez


30/05/2019


Fonte: Masp / Arteez

São Paulo - Finalmente fomos à prestigiada exposição Tarsila Popular, que acontece no Masp!


A Negra, 1923

A exposição é a mais ampla já dedica à artista e reune 92 obras a partir de novas perspectivas, leituras e contextualizações. 

De família abastada, de fazendeiros do interior de São Paulo, Tarsila desenvolveu seu trabalho com base em em vivências e estudos em Paris a partir de 1923. Por meio das aulas com André Lhote (1885-1962) e Fernand Léger (1881-1955), aprendeu a devorar os estilos modernos da pintura europeia, como o cubismo, para digeri-los e, de maneira antropofágica, produzir algo singular.  


Oswald de Andrade, 1923

De volta ao Brasil, declarou: “Sou profundamente brasileira e vou estudar o gosto e a arte dos nossos caipiras. Espero, no interior, aprender com os que ainda não foram corrompidos pelas academias”. Tarsila buscava corajosamente criar uma identidade nacional, manifestar por meio de sua pintura o ser brasileiro em toda a sua cor, forma e beleza.


E.F.C.B., 1924


A cuca, 1924


Pescador, 1925



Vendedor de frutas, 1925



Família, 1925

O popular de Tarsila se manifesta através das paisagens do interior ou do subúrbio, da fazenda ou da favela, povoadas por indígenas ou negros, personagens de lendas e mitos, repletas de animais e plantas, reais ou fantásticos. A paleta de Tarsila também é popular: “azul puríssimo, rosa violáceo, amarelo vivo, verde cantante”.   


Manacá, 1927


A boneca, 1928


Abaporu, 1928


Cartão postal, 1929


Composição (Figura só), 1930


Operários, 1933


Segunda classe, 1933

Tarsila Popular é A exposição do momento e tem atraído muitas excursões, grupos escolares e pessoas que visitam o Masp pela primeira vez. É lindo de ver uma arte tão nossa atraindo genuinamente tantas pessoas. 


Excursão analisando Antropofagia, de 1929



Grupo escolar analisando Operários, de 1933

Ao contrário do que sempre falamos aqui, a exposição não vale a pena, mas é sim uma parada obrigatória!
 
Endereço: Av Paulista, 1578
Horários: quarta a sexta, das 10h às 19h. 
Sábado, domingo e terça, das 10h às 20h. 
Segunda: fechado
Até: 28/julho
Preço: R$ 40,00 (inteira)

Miró no MoMa, Nova Iorque!

Arteez


15/05/2019


Fonte: MoMa

Nova Iorque - Esta é para os admiradores da arte abstrata. O MoMa realiza atualmente a exposição Joan Miró: Nascimento do Mundo!

A mostra parte da pintura que dá nome à exposição, momento no qual Miró estava profundamente envolvido com a poesia, processo criativo e a experimentação material. A partir da coleção inigualável do MoMa e empréstimos de outras coleções, a exposição visa situar O Nascimento do Mundo em relação a outras grandes obras do artista.


The Birth of the World, 1925


Dutch Interior, 1928


The Escape Ladder, 1940

São mais de 60 pinturas, obras em papel, gravuras e objetos, que foram feitos principalmente entre 1920 e o início dos anos 50. 


Still Life II, 1922-1923


Detalhe de Still Life II


Woman (Opera Singer), 1934


Até: 15/junho
Horários: das 10h30 às 17h30
Às sextas, das 10h30 às 20h
Preço: USD 25 / Maiores de 65 anos: USD 18 / Estudantes: USD 14 / Crianças: gratuito
 

Japão 47 Artesãos

Arteez


09/05/2019


Fonte: Japan House

São Paulo - A Japan House recebe, atualmente, a exposição Japão 47 artesãos! A exposição apresenta peças que contam um pouco da história das 47 províncias japonesas.







Entre tradição e inovação, a nova mostra da Japan House São Paulo expõe o processo criativo de 47 artesãos contemporâneos, que ressignificam técnicas milenares do Japão. A seleção das peças ressalta que o design não está relacionado ao consumo desenfreado, mas sim, na valorização dos objetos de qualidade, que contam uma história.






Você também é um admirador da cultura japonesa? Então não deixe de conferir!

Até: 17/julho
Horários: terça a sábado, das 10h às 20h
Domingos e feriados, das 10h às 18h.
A entrada é gratuita! 

Ai Weiwei em Curitiba!

Arteez


03/05/2019


Fonte: Museu Oscar Niemeyer

Curitiba - Começou hoje a aguardada exposição Ai Weiwei Raíz, no icônico Museu Oscar Niemeyer, o MON.


Duas Figuras, 2018. Foto: Arteez na Oca

A exposição é a primeira amostra dedicada ao artista no Brasil e a maior já realizada. Com projeto desenvolvido e curado por Marcello Dantas, a mostra chega para apresentar no Sul do País a história deste brilhante artista por meio de seus mais icônicos trabalhos, além de obras inéditas nascidas de uma imersão profunda pelo Brasil e suas tradições. A exposição apresentada no MON reunirá mais de 40 obras e 15 vídeos.


Detalhe de Sete Raízes, 2018. Foto: Arteez na Oca

Um dos principais nomes da cena contemporânea mundial, Ai Weiwei deixou seu país de origem em 2015 e se destaca no cenário internacional pelo interesse que demonstra pelas questões sociais e humanas, como a crise global de refugiados e a luta pela liberdade de expressão. 

Ai Weiwei Raíz foi um sucesso por onde passou (São Paulo e Belo Horizonte) e com certeza não será diferente na capital paranaense. Curitibanos, não deixem de conferir!

Até: 28/julho
Horários: terça a domingo, das 10h às 18h
Entrada R$ 20,00 (às quartas é gratuito)

Djanira no Masp

Arteez


28/02/2019


Fonte: Masp

São Paulo - Atenção paulistanos! Começa amanhã, no Masp, a exposição Djanira: a memória de seu povo.  A exposição conta com obras de todos os períodos da artista, desde a década de 40 ao final dos anos 1970.

A obra de Djanira foi por vezes rotulada de arte primitiva ou ingênua, classificações que hoje são consideradas preconceituosas e perversas, pois refletem uma perspectiva elitista e eurocêntrica, segundo a qual todos os trabalhos que não seguem os estilos e gostos eruditos eram considerados menores, primitivos, naifs.


Vendedora de Flores, 1947, Djanira da Motta e Silva. Crédito: Divulgação Masp

Embora tenha trilhado sólida carreira em vida, nas últimas décadas, ela foi colocada de lado nas narrativas oficiais da história da arte brasileira. A exposição busca, portanto, dar protagonismo a essa artista tão importante na formação da visualidade brasileira.

O título da exposição refere-se à trajetória da artista, à sua história de vida e suas muitas viagens pelo Brasil, bem como sua pintura profundamente engajada com a realidade à sua volta.

Com certeza essa é mais uma exposição imperdível em São Paulo! 
 
Aonde: MASP
Endereço: Av. Paulista, 1578.
Horários: terça, das 10h às 20h.
Quarta a domingo, das 10h às 18h.
Segunda: fechado!
Até: 19/maio

Van Gogh para todos os sentidos!

Arteez


22/02/2019


Fonte: Atelier des Lumières

Paris - Vai passar pela cidade luz nos próximos meses? Então não deixe de conferir a exposição "Van Gogh, a noite estrelada", que acontece no Atelier des Lumière!

A exposição é feita digitalmente e oferece uma imersão nas pinturas do grande mestre holandês, um gênio ignorado durante a sua vida e que marcou a pintura.


Crédito imagem: Atelier des Lumières.

Essa nova criação visual e sonora traça a vida intensa do artista, que pintou durante os seus últimos 10 anos de vida mais de 2.000 pinturas, hoje espalhadas pelo mundo.

O espaço inaugurou em 2018 com uma exposição sobre Gustav Klimt e é o primeiro centro de arte digital da cidade. Com certeza uma experiência única e que envolve todos os sentidos! 



Crédito imagem: Atelier des Lumières.

Aonde: Atelier des Lumières
Endereço: 38 rue Saint Maur, Paris
Horários: segunda a quinta, das 10h às 18h.
Sextas e sábados, das 10h às 22h.
Domingos, das 10h às 19h. 
Preço: 14,5 euros
Até: 31/dez

Paul Klee no CCBB SP

Arteez


13/02/2019


Fonte: CCBB SP

São Paulo - E começa hoje, a exposição do artista suiço-alemão Paul Klee, no CCBB da capital paulista!
 
Denominada Paul Klee - Equilíbrio Instável, a exposição conta com mais de 100 obras, das quais são 16 pinturas, 39 papéis, 5 gravuras, 5 fantoches e 58 desenhos, além de objetos pessoais do artista. A exposição é fruto da parceria do CCBB com o Centro Paul Klee, em Berna, na Suiça, e visa reconectar o público brasileiro à obra de Paul Klee, já que o artista teve uma única exposição individual no país, no Masp, em 1951. 

 

 O! die Geruchte!, de 1939.


Erro no verde, 1930.
 
Antes de tornar-se um dos mais importantes nomes do modernismo, Paul Klee envolveu-se também com a música e a poesia. Porém, após mudar-se para Munique, aonde cursou Belas Artes, Paul Klee aprofundou-se de vez no desenho e no estudo das cores. Paul Klee expandia as possibilidades da abstração, fracionando paisagens e figuras em mosaicos de diferentes cores. Aliás, o seu domínio da cor era um espanto, o que inclusive o levou a dedicar-se ao ensino na famosa escola Bauhaus nos anos 20.


Teatro Botânico, 1924.


Burg 1, 1923.
 
Com certeza mais uma exposição maravilhosa que vem ao encontro do público paulistano! A exposição depois seguirá para o CCBB do Rio de Janeiro e Belo Horizonte.
 
Aonde: Centro Cultural Banco do Brasil - CCBB
Endereço: Rua Álvares Penteado, 112, Centro - São Paulo
Horários: quarta a segunda, das 9h às 21h. 
Até: 29/abril
 

10º Salão dos Artistas Sem Galeria

Arteez


30/01/2019


Fonte: Zipper Galeria

São Paulo - Ainda não foi conferir o 10º Salão dos Artistas Sem Galeria?

A exposição é uma linda iniciativa do Mapa das Artes juntamente com a Zipper Galeria e a Galeria Sancovsky, que acontece todo ano no mês de janeiro.

Nesta edição, ambas instituições recebem simultaneamente trabalhos de 10 artistas selecionados em diferentes técnicas e formatos, como pinturas, instalações, vídeos, colagens e fotografias. 


Antebraços #13, 2018, pintura de Stella Margarita. Crédito: Zipper Galeria


Série nudes, 2017 a 2018, fotografia de Xikão Xikão. Crédito: Zipper Galeria


A Cruz, 2013, fotografia de André Souza. Crédito: Zipper Galeria

O Salão dos Artistas Sem Galeria tem como objetivo avaliar, exibir, documentar e divulgar a produção de artistas plásticos que não tenham contratos verbais ou formais (representação) com qualquer galeria de arte na cidade de São Paulo.

É uma ótima oportunidade para o artista bem como para quem ama descobrir novos artistas como nós! E viva a arte!

Sina, 2018, pintura de Carol Peso. Crédito: Zipper Galeria.

Aonde: Zipper Galeria
Endereço: Rua Estados Unidos, 1494
Horários: segunda a sexta, das 10h às 19h. Sábado das 11h às 17h. 
Até: 23/fev
 
Aonde: Galeria Sancovsky
Endereço: Praça Benedito Calixto, 79
Horários: terça a sexta, das 10h às 19h. Sábado das 10h às 17h. 
Até: 23/fev

Ai Weiwei no CCBB BH

Arteez


24/01/2019


Fonte: CCBB BH

Belo Horizonte - Atenção, mineiros! A aguardada exposição do artista Ai Weiwei já tem data e local confirmadíssimos! A exposição Raiz Ai Weiwei, que ganhou o prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) de melhor exposição de 2018, será recebida pelo CCBB do dia 6/fev ao dia 15/abril. 


Braço de Bronze, 2000. Foto: Arteez


Detalhe de Maquetes S.A.C.R.E.D, 2011-2013. Foto: Arteez


Detalhe de Vasos Empilhados com Motivo de Refugiados, 2017. Foto: Arteez


Para a exposição, o artista trouxe tanto seus trabalhos clássicos como trabalhos inéditos, nos quais ele utilizou elementos típicos da nossa natureza, cultura e literatura para a criação. 


Sete Raízes, 2018. Foto: Arteez


Detalhe de Sete Raízes, 2018. Foto: Arteez
 
Nós visitamos a exposição em São Paulo e garantimos: está imperdível! A exposição também seguirá para o CCBB Rio de Janeiro do dia 20/agosto a 4/novembro.


Detalhe de Sementes de Girassol, 2010. Foto: Arteez.


Duas Figuras, 2018. Foto: Arteez


Local: CCBB BH
Endereço: Praça da Liberdade, 450
Horário: quarta a segunda, das 10h às 22h (horário especial de verão).
Depois seguirá o horário normal de 9h às 21h. 
Período: 6/fev a 15/abril

Arquitetura para cães

Arteez


17/01/2019


Fonte: Japan House

São Paulo - Você é daqueles que adora um pet? Então não perca a exposição fofíssima "Architecture for Dogs: Arquitetura para cães", que começa neste sábado (19/jan), na Japan House.


Projeto D-TUNNEL por Kenya Hara


Projeto Papier Papillon por Shigeru Ban

A exposição explora uma maneira original de pensar a arquitetura, por meio de casas de estética apurada para cães das mais diversas raças. Desenvolvidos por arquitetos e designers de diferentes partes do mundo, as 15 casas - que poderão ser vistas na mostra juntamente com diversos estudos - são inspiradas em especificidades de diferentes raças e assinadas por nomes como Kenya Hara, Kazuyo Sejima, Sou Fujimoto, Kengo Kuma, entre outros.


Architecture dor the Bichon Frise por Kazuyo Sejima

Ocupando todo o centro cultural, os projetos com as mais variadas formas, materiais e técnicas de construção retratam a inspiração e os desafios de se pensar propostas em uma nova escala, além de retratar a relação de afeto e a importância cada vez maior desses animais na vida contemporânea, o que representa inclusive mudanças de hábitos da sociedade.

A exposição já passou pelos Estados Unidos, Japão e China e é a primeira vez que passa pelo Brasil.

Projeto Paramount por Konstantin Grcic


Aonde: Japan House São Paulo
Endereço: Avenida Paulista, 52
Horários: terça a sábado, das 10h às 20h.
Domingos e feriados: das 10h às 18h. 
Até: 7/abril
Entrada é gratuita!

Luiz Zerbini na Carpintaria

Arteez


07/01/2019


Fonte: Fortes D'Aloia & Gabriel

Rio de Janeiro - Além da efervescência de São Paulo, a cidade maravilhosa também nos presenteia constantemente com ótimas exposições. Uma delas acontece, até o dia 19/janeiro, na Carpintaria (galpão expositivo da Galeria Fortes D'Aloia & Gabriel no jockey do Rio), trata-se da nova individual do grande pintor Luiz Zerbini!
 
Nesta nova exposição, o artista mostra 7 pinturas inéditas em grande formato, além de 3 novas monotipias e uma mesa escultórica. 


Imagem: divulgação
 
Luiz Zerbini é referência quando se pensa na pintura contemporânea brasileira. Ao longo de mais de 30 anos, Zerbini vem desenvolvendo na pintura um complexo vocabulário visual baseado na interseção entre figuração, abstração e geometria. As pinturas da exposição tendem ao campo da abstração geométrica, uma vez que o artista utiliza a estrutura do grid para explorar relações entre cor, luz e objeto. Imperdível!


Imagem: divulgação
 
Até: 19/janeiro
Aonde: Carpintaria (dentro do jockey do Rio)
Endereço: Rua Jardim Botânico, 971. 
Horários: terça a sexta, das 10h às 19h. 
Sábados das 10h às 18h. 

Siron Franco, na FCS

Arteez


04/01/2019


Fonte: Fundação Clóvis Salgado

Belo Horizonte - Atenção Beagá! Aqui vai uma bela dica de exposição na cidade. Estamos falando da exposição do desenhista e escultor goiano Siron Franco, na Fundação Clóvis Salgado. 
 
Expondo pela primeira vez no Palácio das Artes, a exposição é uma oportunidade de ver em um único lugar 36 obras de diferentes períodos do artista. 


Crédito: Agenda BH
 
O trabalho de Siron Franco faz uso de uma paleta de cor escura e flerta com o realismo fantástico, representando imagens irreais na pintura. Com o olha sutil sobre o cotidiano, o artista retrata situações de violência, por meio de figuras quase monstruosas, mesclando humanos e animais. Apesar de usar manchas de tinta, sua obra não chega a ser abstrata, já que, segundo Siron, lida com imagens, sejam humanas ou não.


Crédito: Paulo Lacerda ASCOM FCS

Siron Franco possui uma admiração especial pelos artistas mineiros. Segundo, ele: "Minas Gerais é um berço muito instigante da cultura brasileira, na sua música, teatro, artes plásticas e dança, por isso me sinto honrado em ocupar uma galeria do Palácio das Artes". Concordamos 100%!
 
Com certeza vale muito a pena conferir!
 
Aonde: Fundação Clóvis Salgado - Palácio das Artes
Endereço: Av. Afonso Pena, 1537. Centro. 
Até: 10/fevereiro
Horário: terça a sábado, das 9h30 às 21h. 
Domingo, das 16h às 21h.

Oito décadas de asbtração informal

Arteez


16/12/2018


Fonte: Casa Roberto Marinho

Rio de Janeiro - Quer um passeio diferente pela cidade maravilhosa? Então não deixe de conferir a exposição Oito Décadas de Abstração Informal, que acontece na Casa Roberto Marinho! 
 
Mas o que é abstração informal? A arte abstrata começou a ser amplamente praticada no Brasil na década de 40 e seguiu 2 linhas principais: a abstração informal e a abstração geométrica. A primeira caracteriza-se pelo traçado livre e espontâneo, na qual destaca-se a expressão gestual do artista. Já a segunda, parte de princípios universais da matemática e da geometria, criando uma identidade mais coletiva. 


Composição, 1985, de Luiz Aquila. 

A abstração informal no Brasil nos trouxe grandes nomes, como os grandes pintores Iberê Camargo, Jorge Guinle, Tomie Ohtake e Burle Marx; além dos mais jovens Nuno Ramos e Lucia Laguna. Porém, a abstração informal sofreu muitos ataques ao longo dos anos, sendo esta exposição fundamental para dar a merecida dimensão à esta tão genuína forma de expressão. 
 
Os artistas que praticaram a abstração informal no Brasil testemunham a coerência de seus estilos singulares, a radicalidade na exploração da matéria artística e o lirismo visual de suas composições. 


O riacho, 1986, Jorge Guinle.



Sem título, 1970, Tomie Ohtake. 

Com certeza uma exposição que vale muito a pena! Além da exposição, o local é lindo e conta com um ótimo café! 
 
Aonde: Casa Roberto Marinho
Endereço: Rua Cosme Velho, 1105, Rio de Janeiro
Horários: terça a domingo, das 12h às 18h 
Até: 9/junho
Entrada: R$ 10,00
Estacionamento: gratuito no terreno em frente

Lucia Laguna no Masp

Arteez


13/12/2018


Fonte: Masp

São Paulo - O Masp realiza a partir desta sexta, 14/dezembro, a exposição Lucia Laguna: vizinhança. Natural de Campos de Goytacazes, RJ, e hoje vivendo no Rio de Janeiro, Lucia apropria-se dos arredores do seu ateliê, na Zona Norte, para criar as formas, cores e imagens de suas pinturas. A exposição reúne 21 trabalhos recentes da artista, os quais lidam com os três principais temas abordados por ela: jardins, paisagens e estúdios.


Detalhe de pintura, Lucia Laguna. Fonte: site Masp

Uma tela criada especialmente para a exposição chama a atenção. Trata-se da Paisagem nº114, pintura na qual a artista além de usar elementos do seu jardim, utiliza também elementos arquitetônicos do edifício do Masp. Deve ser incrível!

Lucia trabalhou grande parte da vida como professora de literatura portuguesa e latina, e foi somente após aposentar-se e frequentar os cursos livres na Escola de Artes Visuais Parque Lage, que ela passou a dedicar-se à pintura.

Linda inspiração para muitos artistas talentosos por aí!
 
Aonde: Masp
Endereço: Av. Paulista, 1578
Horários: terça, das 10h às 20h. 
Quarta a domingo, das 10h às 18h. 
Segunda: fechado
Até: 10/março

Andy Warhol no Whitney Museum

Arteez


10/12/2018


Fonte: Whitney Museum

Nova Iorque - Nova Iorque faz jus ao título de cidade que nunca dorme e lança mais uma exposição imperdível (além de Soul of a Nation no Brooklyn Museum, que já falamos aqui. É só rolar para ver!). Agora é a vez do Whitney Museum realizar uma exposição incrível, trata-se de uma retrospectiva dedicada a ninguém menos que Andy Warhol. A exposição é a primeira retrospectiva do artista em solo americano desde 1989 e abrange as 4 décadas de produção do artista com mais de 350 trabalhos!


Debbie Harry, 1980. Tinta acrílica e tinta silkcreen sobre tela.
 
Nascido em Pittsburgh, Warhol chegou em Nova Iorque em 1949, onde trabalhou como ilustrador em diversas revistas, como Vogue e The New Yorker. Essa experiência foi marcante para a sua carreira artística, já que o levou a articular o seu discurso sobre a arte e a arte comercial, além de direcioná-lo à estética que o tornaria mundialmente conhecido, a pop art. Warhol soube unir o poder cada vez maior da imagem na sociedade contemporânea com técnicas pouco tradicionais nas artes visuais (como silkcreen e impressão fotográfica em diferentes cores). Numa sociedade hoje dominada pelas mídias sociais, photoshops e hashtags, Warhol já mostrava-se um vanguardista!


Sopa Campbell Sobre Uma Garrafa De Coca, 1962. Grafite e aquarela sobre papel


MAO, 1972. 

O nome da exposição "Andy Warhol - from A to B and back again" (em tradução livre: "Andy Warhol - do A ao B e de volta de novo") vem do livro de memórias de mesmo título, no qual Warhol reuniu suas citações sobre fama, beleza, dinheiro, dentre outros. 


Andy Warhol, auto-retrato (em drag), 1980/1982. Polaroid

Depois do Whitney Museum, a exposição seguirá para São Francisco e Chicago. A exposição bem que podia dar as caras por aqui, não é mesmo?
 
Aonde: Whitney Museum
Endereço: 99 Gansevoort St, New York
Horários: Segunda, quarta, quinta e domingo, das 10:30h às 18h.
Sexta e sábado: das 10:30 às 22h 
Terça: fechado
Até: até 31/março

Exposição 20/20

Arteez


08/12/2018


Fonte: Museu Vale

Vila Velha, ES - O Museu Vale realiza atualmente a coletiva Exposição 20/20, 20 anos do Museu Vale, 20 artistas do Espírito Santo! Como o nome já diz, a exposição é uma celebração aos 20 anos do museu e conta com artista que nasceram ou vivem no Espírito Santo. Dentre os nomes há 18 artistas da novíssima geração e 2 mestres, o autodidata Hélio Coelho e o professor José Carlos Vilar. 


Pele, 2002, de Hélio Coelho. Foto: Arteez


Séries: Casa 34, Casa 97, de 2017 e 2018, de Rick Rodrigues. Foto: Arteez

Com curadoria do Ronaldo Barbosa e Neusa Mendes,  a exposição visa, principalmente, em observar caminhos propostos para se discutir a arte contemporânea. Além disso, evitou-se propor uma grande exposição temática, em favor das experiências poéticas múltiplas dos artistas selecionados.


Retrato Oficial, 2017, de Rafael Pagatini. Foto: Arteez


Zona dos Mistérios, de Polliana Dalla Barba. Foto: Arteez


Tantas formas diferentes de pureza e Viveram felizes por várias semanas, ambos de 2018, de Andreia Falqueto. Foto: Arteez


Assim sendo, a ordem dos trabalhos apresentados não pretende elaborar um ordem racional, mas sim, buscar ligações entre eles, potencializando e singularizando o que lhes é particular, aquilo que os refletem em seu entorno.
 
Além dos 2 artistas já mencionado, os demais participantes da exposição são: Andreia Falqueto, Bruno Zorzal, Elton Pinheiro, Fernando Augusto, Fredone Fone, Gabriel Borem, Jocimar Nalesso, Juliana Pessoa, Leo Benjamim, Luciano Feijão, Luiz Felipe Porto, Miro Soares, Poliana Dalla, Rafael Pagatini, Re Henri, Rick Rodrigues, Sandro Novais e Thiago Arruda. 


Retrato em Sedimento, 2018, de Bruno Zorzal. Foto: Arteez


Abandeiramento, Serra Siderúrgica, 2018, de Gabriel Borem. Foto: Arteez

Aproveite a visita para admirar o local, que encontra-se à beira do mar em uma zona portuária. É lindo! No local há um ótimo café também!

Local: Museu Vale
Endereço: Pátio da Antiga Estação Pedro Nolasco, Vila Velha.
Horários: terça a sexta, das 8h às 17h. Sábados e domingos, das 10h às 18h. 
Em janeiro, terça a domingo, das 10h às 18h. 
Até: 24/fevereiro

Art Basel Miami

Arteez


05/12/2018


Fonte: Art Basel

Estará em Miami nos próximos dias? Então não deixe de conferir o Art Basel Miami, uma das maiores feiras de arte do mundo!

Nesta edição, mais de 200 galerias de arte moderna e contemporânea de todo o mundo exibirão obras de mais de 4000 artistas, incluindo pinturas, esculturas, instalações, fotografias, vídeos e arte digital.


Tianjin Book Building #2, 2018, de Cui Jie. Acrílica e óleo sobre tela



Scene III, 2017, de Natalie Frank. Óleo, acrílica e guache sobre placa de gesso

Na feira é possível encontrar desde trabalhos vanguardistas de jovens artistas, como obras-primas dignas de museu. Apesar do preço bem salgado da entrada (US$ 50/pessoa), a Art Basel Miami é uma ótima oportunidade de encontrar em 1 só lugar diferentes talentos das artes visuais do mundo todo e descobrir o que tem sido feito de mais atual no campo da arte contemporânea. 


Sem título, 1944, de Richard Pousette-Dart. Guache e aquarela sobre papel

Dentre as galerias brasileiras participantes, há nomes de peso como: Casa Triângulo, A Gentil Carioca, DAN Galeria, Fortes D'Aloia & Gabriel, Luisa Strina e Vermelho. 


Olive Blanka Volumen, 2018, de Rodolpho Parigi. Óleo sobre linho. Pela Casa Triângulo.

Se estiver pela cidade, não perca!
 
Local: Miami Beach Convention Center
Endereço: 1901 Convention Center Drive, Miami Beach
Horários: 6/dez, das 15h às 20h
7/dez e 8/dez, das 12h às 20h
9/dez, das 12h às 18h
Preço: US$ 50
Até: Somente até 9/dezembro

Soul of a Nation: Art in the Age of Black Power

Arteez


26/11/2018


Fonte: Brooklyn Museum

O Brooklyn Museum realiza atualmente a exposição Soul of a Nation: Art in the Age of Black Power (em tradução livre: "Alma de uma Nação: a Arte na Era do Poder Negro").

A exposição, que conta com mais de 150 trabalhos, visa ressaltar o amplo espectro da prática artística negra de 1963 a 1983, um dos períodos mais politica, socio e esteticamente revolucionários da história americana.


Pintura de Carolyn Lawrence, 1972. Foto: Michael Tropea

Em Soul of a Nation estão reunidas pela primeira vez as práticas empolgantes de mais de 60 artistas negros deste momento importante, oferecendo uma oportunidade inigualável para ver seus extraordinários trabalhos lado a lado.

Muitos dos trabalhos da exposição abordam diretamente as condições sociais injustas que os negros americanos enfrentam, como a pintura de Faith Ringgold com a bandeira de "sangramento" e as imagens gráficas de Emory Douglas da vida da cidade negra sitiada.

Aos que estiverem por Nova Iorque nas próximas semanas, apenas uma palavra: IMPERDÍVEL!


Pintura de Barkley Hendricks, 1975. Foto: Jonathan Dorado

Aonde: Brooklyn Museum
Endereço: 200 Eastern Parkway
Horários: quarta, sexta, sábado e domingo das 11h às 18h. Quinta das 11h às 22h. Segunda e terça: fechado!
Duração da exposição: 3/fevereiro

50 Anos de Realismo - Do Fotorrealismo à Realidade Virtual

Arteez


21/11/2018


Fonte: CCBB São Paulo

Aos fãs da escola realista, não deixem de conferir a exposição 50 Anos de Realismo - Do Fotorrealismo à Realidade Virtual, que acontece no CCBB. 
 
A exposição conta com cerca de 100 obras, de 30 artistas entre brasileiros e estrangeiros, dentre os quais há nomes como Hildebrando de Castro, Giovani Caramello, Raphaella Spence e Ralph Goings. 


Pintura do Hildebrando de Castro. Crédito: Divulgação CCBB
 
A exposição tem como ponto inicial a realidade e sua representação por meio da pintura, escultura, vídeos e instalações. A proposta possui um caráter ineditismo, pois o fenômeno da representação da realidade na arte contemporânea nunca foi tratado partindo do fotorrealismo, sendo este aprimorado no hiper-realismo, seguido da perspectiva da expansão futura da realidade virtual. 

Aonde: CCBB
Endereço: Rua Álvares Penteado, 112 - Centro, São Paulo
Horários: quarta a segunda, das 9h às 21h.
Até: 14/janeiro

(RE) Conhecendo a Amazônia Negra - Marcela Bonfim

Arteez


20/11/2018


Fonte: Caixa Cultural Fortaleza

Fortaleza - A artista Marcela Bonfim realiza atualmente a exposição RE (Conhecendo) a Amazônia Negra, na Caixa Cultural. A mostra traz 55 fotografias que ilustram as mais diversas identidades e culturas presentes entre os povos negros da Amazônia e a importância social das religiões de matriz africana na construção do Brasil.

Madona Negra, foto de Marcela Bonfim

As obras trazem de maneira sensível e original as mais diversas expressões dos grupos que residem na região Norte do País, dentre eles remanescentes quilombolas, afroindígenas, barbadianos e haitianos. Todos carregam em seus traços as heranças socioculturais de uma parcela importante da população brasileira que ainda não é reconhecida historicamente.


Foto de Marcela Bonfim

As fotos foram produzidas a partir de 2013, durante visitas feitas pela artista a comunidades quilombolas, tradicionais, indígenas e urbanas, além de terreiros e festejos religiosos na região do Vale do Guaporé (RO), em um processo que coincidiu com o próprio reconhecimento da fotógrafa enquanto mulher negra. Segundo Marcela, a proposta é utilizar a fotografia como instrumento de resgate da memória dessas populações e mostrar sua importância e legado para a construção da sociedade brasileira.

Aonde: Caixa Cultural
Endereço: Av. Pessoa Anta, 287. Praia de Iracema
Horários: terça a sábado, das 10h às 20h. 
Domingo das 12h às 19h. 
Até: 23/dezembro

Rubem Valentim: Construções Afro-Atlânticas

Arteez Brasil


14/11/2018


Fonte: Masp

São Paulo - Começa hoje, no Masp, a exposição Rubem Valentim: construções afro-atlânticas!

A exposição reúne cerca de 90 obras do pintor, escultor e gravador Rubem Valentim (Salvador, 1922 - São Paulo, 1991), figura fundamental da arte brasileira.

A partir dos anos 50, Valentim se apropria da linguagem da abstração geométrica para construir complexas composições que redesenham e reconfiguram símbolos, emblemas e referências afro-atlânticos.

Nesse processo, ele transforma linguagens artísticas de origem européia que dominaram boa parte da produção de arte no Brasil (e no mundo), nos anos 50 e 60 (a abstração geométrica, o construtivismo e o concretismo), submetendo-as a referências africanas, sobretudo através dos desenhos e diagramas que representam os orixás das religiões afro-brasileiras - como o machado duplo de Xangô, a flecha de Oxóssi e as hastes de Ossaim.

Imperdível! 


Rubem Valentim
 
Aonde: Masp 
Horários: terça, das 10h às 20h.
Quarta a domingo, das 10h às 18h.
Segunda: fechado
Até: 10/março

Bob Wolfenson: retratos


13/11/2018


Fonte: Arteez via Espaço Cultural Porto Seguro

São Paulo - Uma referência na fotografia nacional, Bob Wolfenson realiza atualmente a exposição "Bob Wolfenson: retratos", no Espaço Cultural Porto Seguro.

Com mais de 50 anos de carreira, Bob Wolfenson virou sinônimo de excelência com os seus retratos, nus e fotografias de moda. Seu trabalho transita entre a arte e a publicidade sem perder a essência. 


Gisele Bundchen pela lente de Bob Wolfenson 

Suas fotografias estão presentes em capas de discos, livros, jornais e revistas que marcaram a iconografia brasileira das últimas 4 décadas. Pela primeira vez reunidas em uma grande mostra, essas imagens convidam a um passeio pelos costumes e protagonistas de nossa história recente. 

A exposição conta com cerca de 220 fotografias, várias delas ainda inéditas, realizadas desde a década de 70 até a atualidade. Imperdível!

Jô Soares pela lente do Bob Wolfenson

Aonde: Espaço Cultural Porto Seguro
Endereço: Alameda Barão de Piracicaba, 610. Campos Elíseos
Horários: terça a sábado, das 10h às 19h.
Domingos e feriados, das 10h às 17h. 
Até: 9/dezembro
 

Art Weekend - 3a edição


09/11/2018


Fonte: Arteez Brasil

Começa hoje e vai até domingo a terceira edição do Art Weekend!

Durante todo o fim de semana, mais de 50 galerias de arte promoverão aberturas de exposições, visitas guiadas, apresentações artísticas e conversas com artistas e curadores.

Participam desta edição galerias conhecidas, como: Casa Triângulo, Galeria Leme, Zipper, Fortes D'Aloia & Gabriel, Vermelho, dentre outras. Além desses nomes, 12 galerias de outras cidades também participam do evento por meio de exposições em galerias parceiras de São Paulo.


Galeria Casa Triângulo, nos Jardins. Foto: site Casa Triângulo


Idealizada pela Abact (Associação Brasileira de Arte Contemporânea), a Art Weekend é uma ótima oportunidade para o público conhecer o que acontece atualmente na arte contemporânea brasileira. Não percam!

A entrada é gratuita em todos os eventos.

Horários: hoje, das 17h às 22h.
No sábado, das 11h às 20h.
No domingo, das 12h às 18h.

33 Bienal - Afinidades Afetivas


22/10/2018


Fonte: Arteez Brasil

Fomos visitar a 33 Bienal, denominada Afinidades Afetivas, que acontece no prédio da Bienal, no Parque Ibirapuera!


Trabalho da Sofia Borges no prédio da Bienal. Foto: Arteez Brasil

A 33 Bienal busca um modelo alternativo ao uso de temáticas, privilegiando o olhar dos artistas sobre os seus próprios contextos criativos. Sendo assim, além de reunir 12 projetos individuais, a amostra reúne também 7 mostras coletivas, essa última com curadoria de 7 artistas convidados e que apresentaram obras com as quais se identificam. Segundo o curador geral Gabriel Pérez-Barreiro, a intenção é de quebrar a idéia de uma coisa pensada de cima, mas sim de pensar em trabalhos de uma forma mais inclusiva. 

Aos que não estão familiarizados, a Bienal, como o nome já diz, acontece a cada 2 anos na cidade de São Paulo desde 1951 e é uma das exposições artísticas mais importantes do Brasil. 

Abaixo, algumas das fotos que fizemos por lá:


Obra O Fulguroso Ímpeto de José, 2018, da Sofia Borges. Foto: Arteez Brasil



Trabalho de Antonio Ballester Moreno. Foto: Arteez Brasil


Trabaho de Anthony Caro, 1970. Foto: Arteez Brasil

Até: 9/dezembro.
Horários: terça, quarta, sexta, domingo e feriados, das 9h às 19h. Quinta e sábado, das 9h às 22h.

Ai Weiwei na Oca!


20/10/2018


Fonte: Arteez Brasil

Começou neste fim de semana a aguardada exposição do artista chinês Ai Weiwei, na Oca do Parque Ibirapuera!

Denominada Raiz Ai Weiwei e com curadoria do Marcello Dantas, esta é a primeira exposição do artista no Brasil e a maior da sua carreira e contará com 70 trabalhos dispostos nos 4 andares da Oca.

Para a exposição, o artista trouxe tanto seus trabalhos clássicos como trabalhos inéditos, nos quais ele utilizou elementos típicos da nossa natureza, cultura e literatura para a criação. Que privilégio o nosso!

Vale lembrar que o ingresso custa R$ 20,00 e é com hora marcada, dada a limitação de público no prédio da Oca. Depois de São Paulo, a exposição seguirá para Minhas Gerais e Rio de Janeiro!



Até: 20/1/2019 na Oca.
Horários: terça a sábado, das 11h às 20h. Domingo e feriados, das 11h às 19h

Mulheres radicais: arte latino-americana, 1960-1985

Laura Amigo


18/10/2018


Fonte: Arteez e Website Pina

Fomos visitar a exposição Mulheres radicais: arte latino-americana, 1960-1985, que acontece na Pinacoteca! Logo na entrada da exposição há uma linda retrospectiva dos avanços dos direitos das mulheres (desde o direito ao voto) nos diversos países da América Latina, é importante dedicar um tempo à essa leitura.


E con unos lazos me izaron, 1977, de Sonia Gutiérrez


A abordagem das artistas latino-americanos foi uma forma de enfrentar a densa atmosfera política e social de um período fortemente marcado pelo poder patriarcal e pelas atrocidades das ditaduras em diversos países da região. Além disso, a exposição visa dar o devido reconhecimento a essas mulheres pioneiras nas artes. A exposição conta com 280 trabalhos (entre fotografias, vídeos, pinturas e etc) de 120 artistas de 15 países. Imperdível!

Até: 19/Novembro
Horários: quarta a segunda, as 10h às 17h30
Aonde: Pinacoteca

O maior portal de arte do Brasil

Salve o seu portfólio online de graça

Aqui você pode salvar todos os seus trabalhos de forma simples e rápida. Depois, compartilhe com os seus amigos contando a novidade!

Deixe o mundo das artes tocar você

Um acervo crescente de trabalhos dos mais diversos contatos em um único lugar. Aqui a arte é descomplicada e acessível. Nunca foi tão fácil encontrar trabalhos de acordo com a sua preferência!